Category: Sem categoria

Live at BBC VOL.2: beatlemania reacende com nova coletânea de rádio britânica

 

beatles-live-at-bbc-2-1024x938

 

Por Leonardo Conde de Alencar*, Rio de Janeiro

 

Viva Sir Joseph Lockwood!

Nos Anos 60 não havia rádios comerciais na Grâ-Bretanha e a BBC reinava absoluta. Porém, havia um impasse: as gravadoras não permitiam que seus fonogramas tocassem na “Beeb” (como chamavam carinhosamente a rádio oficial britânica), com raríssimas exceções, que, geralmente, vinham acompanhadas de um burocracia pra lá de complicada.

Sir Joseph Lockwood, então Presidente da EMI, chegou a declarar “Mesmo se as rádios comerciais fossem permitidas na Inglaterra, eu não deixaria minhas músicas serem transmitidas!” Por causa dessa limitação é que apareceriam as rádios piratas, como a Radio Caroline e a Radio London, que transmitiam – reza a lenda – de navios ancorados próximos ao litoral inglês.

O mais irônico é que essas rádios, apesar de serem, obviamente, repugnadas pelas gravadoras, tinham a simpatia dos músicos. Inclusive, os Beatles chegaram até a gravar vinhetas para a sua programação, tipo “Hi, aqui fala John Lennon e estou ligado na Rádio London!”

O fato é que a BBC era um importante veículo para os artistas da época e os Beatles, como qualquer outra banda, sonhavam em um dia aparecer num de seus programas. E por causa da restrição aos fonogramas, a solução encontrada foi regravar (em estúdio ou num auditório) as canções para transmissão. Na época, isso pode até ter gerado algumas críticas, mas ao longo do tempo, essa medida acabou se tornando uma grande amiga dos fãs e colecionadores, pois foi por ela que  pudemos dispor de 275 gravações exclusivas (contando canções que foram executadas mais de uma vez) dos Fab Four para acrecentarmos à nossa coleção. E o principal é que, de todas essas, trinta e seis nunca seriam registradas pelo grupo em seus discos durante a sua carreira.

Por anos, essas gravações foram alvo de cobiça dos colecionadores, ávidos por material inédito do grupo. Os primeiros “bootlegs” que apareceram nos Anos 70 tinham o som muito ruim. Somente no final dos 80′s é que surgiram no mercado alternativo boa parte desse material com um som audível, graças a colecionadores que gravaram em casa alguns dos programas em que os Beatles participaram na rádio. Isso causou um certo falatório que logo chegou aos ouvidos dos profissionais da British Broadcast Corporation. Estes resolveram fuçar seu arquivo e o resultado foi meio decepcionante. As fitas da maioria dos programas haviam sido apagadas ou reutilizadas (apesar do grupo já ser vangloriado na época, ninguém poderia supor que um dia esses programas chegariam a status de tesouro). O que sobrou foram alguns discos compilados por DJs (os chamados “Transcription Discs”, que eram LPs feitos para referência ou, em alguns casos, para serem enviados a outros países.

beatles-bbc-vol2b-800x608

Utilizando esse material, a BBC fez um especial em 1982 chamado “The Beatles At the Beeb”, que foi um sucesso sem limites. Algum tempo depois fizeram um novo especial, contendo mais material resgatado, e foi outro sucesso. A partir daí era questão de tempo que esse ouro fosse lançado oficialmente, mas, claro, a querida burocracia ajudou pra que demorasse anos e anos. Finalmente, em 1994, é lançado o álbum duplo “Live At The BBC” contendo nada mais, nada menos do que trinta músicas inéditas dos Beatles num só pacote (o fato de terem lançado quase todas as inéditas num só álbum é um grande indício de que um Vol.2 não fazia parte do plano inicial).

Instaurou-se então uma nova beatlemania no mundo, com o álbum atingindo o primeiro lugar na Grâ-Bretanha e o Top 3 americano, e que foi uma espécie de “Anthology Vol.0”, pois um ano depois seria lançada a série “Anthology” com três CDs duplos (e LPs triplos), contendo somente gravações inéditas feitas nos estúdios da EMI, em shows, rádio e TV, e que chegaram,  cada um dos três volumes, ao primeiro lugar da parada da Billboard, nos EUA. E essa brilhante fase terminaria (terminaria?) com chave de ouro quando a coletânea “One”, que continha todos os singles que atingiram o primeiro lugar no Reino Unido e nos EUA, ficou 9 semanas seguidas no primeiro lugar da parada americana e, em 2010, ganhou o título de álbum mais vendido da década. Sim, uma banda dos Anos 60 teve o disco mais vendido da década de 00!

Mas o que há por trás das participações dos Beatles na BBC? O principal é que qualquer artista que ganhasse um programa da BBC de meia hora por semana só pra ele (“Pop Go The Beatles”, que de início teria quatro edições, mas que, devido ao sucesso, acabou tendo mais onze), iria, com certeza, martelar seus sucessos até os ouvintes se cansarem. Os Beatles, claro, também tocaram seus hit singles nos três anos em que participaram tocando ao vivo na rádio, mas, na maior parte das vezes usaram o tempo que tinham para tocar as músicas que eles curtiam, que os influenciaram, dos artistas de quem eram fãs, como Elvis, Carl Perkins, Buddy Holly, Arthur Alexander, Everly Brothers, entre outros, e músicas que nem sequer estavam em seus discos.

Era um pensamento totalmente anti-marketing e que, provavelmente, deve ter feito os executivos de sua gravadora arrancarem os cabelos dizendo “mas, como esses caras ganham um programa na BBC e não o utilizam para vender nossos produtos?” O fato é que, mesmo no longínquo 1963, John, Paul, George e Ringo já podiam tudo e seus chefes acabariam fazendo vista grossa, uma vez que sabiam que os quatro garotos de Liverpool (e na época eram garotos mesmo, o mais velho tinha apenas 23 anos) iriam vender horrores fazendo propaganda ou não.

E para provar ainda mais que eles não pensavam somente na grana, que tocavam por curtição mesmo, é que, além de evitar tocar os seus hits, eles, na grande maioria das vezes, escolhiam canções mais obscuras dos seus ídolos, como faixas que não haviam feito sucesso, lados b, e faixas que estavam escondidas em LPs, como “So How Come”, dos Everlys, “Clarabella”, com The Jodimars, “Soldier of Love”, de Arthur Alexander, e “Glad All Over”, de Carl Perkins.

beatles-bbc-650-430

A obra dos Beatles já está mais do que consagrada desde antes da separação, tudo que nós falarmos de elogio será chover no molhado, mas o lançamento oficial das suas gravações na BBC de Londres veio a provar como a banda era afiada ao vivo. John Lennon certa vez disse que o melhor trabalho de seu grupo nunca havia sido gravado. Ele se referia ao som que eles tiravam no Cavern e em Hamburgo antes de conquistarem o mundo e que, quando eles começaram a tocar em locais grandiosos, sem estrutura, sem sistema de retorno, e, principalmente, com os gritos ensurdecedores das fãs, eles nunca mais conseguiriam reproduzir sua qualidade.

Com raras exceções, como os vibrantes shows de Melbourne, Austrália e Washington, EUA, em 1964, o quarteto era prejudicado por esses problemas e acabava perdendo o entusiasmo, embora que, pra quem não conseguia se ouvir e ouvir seus colegas de palco, manter a sincronia já era um façanha impressionante. E o lançamento de “Live At The BBC” e sua continuação “On Air: Live At The BBC Vol.2” vêm fazer jus aos Beatles como uma excelente banda ao vivo, com os músicos milimetricamente ensaiados e entrosados, sem erros. Lembrando que os arranjos eram criados pelos próprios, sempre dando um toque Beatle às canções de R&B e de Soul. George Harrison com seus solos “rockabilly” impecáveis, John Lennon e seu ritmo “Merseybeat”, praticamente criado por ele, em seu melhor momento, Ringo Starr com sua batida criativa e perfeitamente no tempo, e Paul McCartney com seu baixo Hofner criando melodias e não somente fazendo a marcação. Tudo isso muito bem gravado pelos competentes técnicos da BBC. Precisamos mencionar que o equipamento que a rádio tinha naquela época era mono e não multi-canal, o que fazia com que os músicos tivessem que tocar ao vivo e, quando havia necessidade de algum “overdub” (o que só aconteceu com os Beatles umas duas ou três vezes, quando o John insistiu em fazer um “double-track” vocal), eles tinham que realizar um “tape-to-tape overdub”, ou seja, reproduzir uma fita enquanto um novo vocal era adicionado e gravado numa segunda fita. Por isso, o resultado que os engenheiros da rádio conseguiram, criando mixagens instantâneas perfeitamente balanceadas, é digno de altos elogios. Essa limitação, em todo caso, seria (junto da agenda cada vez mais complicada) um dos motivos da banda parar de se apresentar ao vivo na emissora, uma vez que, imagine como seria tentar reproduzir as músicas do “Revolver” ou do “Sgt Pepper” dessa forma…

 

E muitas vezes a necessidade de recriar suas canções de sucesso na BBC dava oportunidade para que eles testassem arranjos diferentes.  Vemos isso em “If I Fell”, em que eles fazem uma versão elétrica e mais rápida em relação à romântica versão acústica do álbum “A Hard Day’s Night”ardH, “Please Mister Postman”, mais lenta e num clima mais calmo do que a gravação do “With the Beatles”, “Money”, num arranjo sem piano, com o riff tocado pelas guitarras, “Please Please Me” sem a harmônica de John, com o riff tocado também na guitarra, etc. É importante lembrar também que vários dos covers lançados pelos Beatles em seus álbuns (incluindo os seis do “With the Beatles”, segundo álbum da banda e que está comemorando 50 anos agora em novembro) tiveram seu debut na BBC, sendo alguns deles mais de um ano antes de sua versão oficial sair.

Com a compra da EMI pela Universal, esta parece que quer mostrar serviço e, logo no início, já lança um álbum duplo de gravações inéditas: “On Air: Live At The BBC Vol.2”, dezenove anos depois do primeiro volume.  Como trinta das trinta e seis inéditas saíram no primeiro volume (que volta agora revisado e remasterizado, com várias gravações com upgrade de som, incusive, com a descoberta de novas fontes para algumas faixas), o “BBC Vol.2” se concentra mais nas versões “At the Beeb” para as canções mais famosas compostas ou interpretadas pelo grupo. Clássicos como “She Loves You”, “I Want to Hold Your Hand”, “Twist And Shout”, “Anna”, “From Me To You”, “This Boy”, “And I Love Her”, “PS I Love You”, “You Can’t Do That”, “Do You Want To Know A Secret”, “There’s A Place”, “Misery”, entre outras, voltam em versões inéditas ao vivo  e com a mesma vibração de 1963 e 1964. Aliás, o mais legal em se tratando de Beatles é justamente a atemporalidade deles. Um lançamento de gravações inéditas em pleno 2013 chama tanta atenção quanto na época em que os quatro estavam juntos, disputando os primeiros lugares das paradas e atraindo pessoas de todas as idades.

02a4618cdf40005d1439312488df474a

Mas, e as canções inéditas? Ah, sim, não esquecendo, das seis que sobraram do primeiro volume, três delas não foram consideradas: “Dream Baby”, original de Roy Orbison, “A Picture Of You”, sucesso contemporâneo de Joe Brown, e “Besame Mucho”, baseada na versão dos Coasters, todas gravadas ainda em 1962, com Pete Best na bateria. Mas, nada a ver com o pouco talento do primeiro baterista da banda, o motivo é que nenhuma fonte com qualidade audível foi achada desses primeiros programas. Uma pena, pois, mesmo com som ruim, dá pra perceber que as performances são ótimas. A quarta, “Lend Me Your Comb”, original de Carl Perkins, saiu pela primeira vez no “Anthology Vol.1”, em 1995, e agora volta com um som um pouco melhor no lugar certo. Sobraram então duas faixas: “Beautiful Dreamer”, uma música tradicional, que fazia parte do repertório de nove entre dez bandas de Liverpool em arranjos “Beat”, cantada por Paul. E “I’m Talkin’ About You”, de Chuck Berry, interpretada por John, ambas retiradas de “bootlegs” (o que também foi feito em outras músicas dos dois álbuns, embora a BBC e a Apple não gostem muito de admitir), com som, infelizmente, apenas razoável, mas que não chega a frustrar o ouvinte, afinal, poder ter duas músicas inéditas dos Beatles em 2013 é um privilégio.

E ainda vem mais uma constatação. Os Beatles já são considerados hours-concours por terem lançado 12 LPs (sendo um duplo), 22 singles (que das 44 faixas, 30 não estavam nos LPs) e mais dois EPs com material exclusivo em apenas sete anos e meio de carreira fonográfica. Se nós juntássemos as 36 músicas gravadas exclusivamente para a BBC, poderíamos criar mais três LPs de 12 faixas. Ou seja, nunca artistas trabalharam tanto em tão pouco tempo de carreira quanto os Beatles. E, dificilmente, ainda haverá quem os supere.

O que mais dizer? COMPREM!

 

*Leonardo Conde de Alencar,  analista de sistemas, músico nas horas vagas e colecionador, pesquisador dos Beatles e do pop-rock dos anos 60´s. Apresentador do programa Web Go The Beatles, todo domingo, 12h e 23h no http://www.route66classicrockradio.com/

 

MTV encerra ciclo com Grupo Abril na segunda-feira

mtv (1)

MTV Brasil, amada, odiada, boa, ruim, engraçada, sem graça, enfim, durante 23 anos a MTV Brasil, sob a licença do Grupo Abril, foi uma emissora referência para a história da música brasileira a partir de 1990. Entre exibição no sistema de TV a Cabo, Parabólica, e sinal UHF, em algumas cidades brasileiras, a MTV não resistiu ao tempo e a disputa com sistemas de TV por assinatura como Sky, Claro TV, GVT, Embratel e OiTV e outras operadoras, que trouxeram ao país, novos canais como a VH1 e canais brasileiros como o Multishow  e BIS, que voltaram parte ou a totalidade da sua programação para a música. A MTV ficou velha, mesmo sempre querendo, como nos últimos anos, “teenagerizar” seu público. Não deu certo. No próximo dia 30 de setembro a MTV encerra suas atividades sob a tutela do Grupo Abril e a Viacom, dona da marca, assumirá a franquia em outro canal com outra programação e novos apresentadores.

Mas para você, o que a MTV representou nestes 23 anos de Brasil? Bom, foi para mim foi praticamente em 1990 que eu conheci o canal. Via antena parabólica, morando em Rio do Sul, lá no Alto Vale catarinense. Foi com 11 anos de idade, já fã de rock e principalmente pelos Beatles, a MTV foi uma verdadeira porteira para conhecer muitos novos sons, o que era moda naquela época. Foi na MTV que vi o movimento grunge dos anos 1990 nascer e também a britpop, com bandas como Oasis, Blur, Radiohead e várias outras. Em programas como o Gás Total e Fúria Metal, conheci bandas de hard rock e heavy metal, enfim, até 1997 a MTV era ligada diariamente na minha casa. Era comum me ver no videocassete programando a gravação dos programas do Gastão Moreira e do mestre Fábio Massari, o Lado B. Quando vim morar em Balneário Camboriú, via a emissora esporadicamente, quando voltava para casa dos meus pais, já que aqui, não tinha TV a Cabo.

 

Primeira leva de VJs em 1990 quando a Abril iniciou o canal

Primeira leva de VJs em 1990 quando a Abril iniciou o canal

A minha relação com a MTV foi muito forte e presente no ano de 2008. Já com o Mundo47 no ar, o site tendo uma certa relevância no Sul do país, fui procurado no meio do ano por uma produtora da MTV Brasil. Na época não acreditei muito no contato, mas aos poucos fui vendo que era verdade. O lance era o seguinte. A banda Cachorro Grande faria uma espécie de Reality Show pelo Sul do país, procurando novas bandas de rock. Eu fui procurado pela produção do programa para indicar algumas bandas de Santa Catarina para participar da passagem dos cachorros por aqui. Selecionei bandas de Joinville, Blumenau, Balneário Camboriú, Florianópolis e Chapecó. Na passagem aqui pela minha cidade, a produção toda do programa e a banda, visitaram duas bandas. A extinta Rockpictureshow e os Lenzi Brothers, que os receberam no estúdio do Ruan, no bairro da Barra.

Antes, encontrei a cachorrada numa pista de kart indoor da Barra Sul. A produção me convidou para participar junto com a banda de uma corrida. A diversão foi na certa, com Beto Bruno estrategicamente posicionado do lado de fora. O jogo ficou com os profissionais. Depois da diversão e chalaça, fomos até o estúdio onde os Lenzi Brothers os receberam com muito rock and roll e geladas. A gravação e o conversê se estenderam e a banda se declarou apaixonada pelo som dos Lenzi Brothers. O resultado foi que a banda catarinense levou o caneco do programa e pôde participar do gran finale da reality em Porto Alegre, num show com a Cachorro Grande.

Em dezembro de 2009 os Lenzi Brothers lançavam clipe, ao vivo na emissora.

Em dezembro de 2009 os Lenzi Brothers lançavam clipe, ao vivo na emissora.

Meses depois, os Lenzi Brothers começavam a aproveitar o calor da fama repentina na emissora. Marzio, Samuel e Matheus Lenzi me convidaram para participar do lançamento do clipe de “Alana”, em São Paulo, ao vivo para todo o Brasil na MTV. Eu achei bacana, pois em tantos anos falando ou escrevendo sobre música, nunca havia pisado naquele prédio. A viagem foi apertada, com 3 Lenzi, eu e vários instrumentos enfurnados numa Mercedes 190 com gás, ou seja, espaço zero. Na chegada a gente aproveitou o dia e a noite fomos na gravação do DVD do Vanguart. No dia seguinte era se preparar para às 17h a banda entrar ao vivo para todo o Brasil lançando o clipe de “Alana”. Conhecemos a MTV por dentro, ficamos um tempo aguardando na sala da produção, vendo adesivos das bandas que passaram por aquela sala. Mallu Magalhães na época, ultrapirralha, não tinha adesivo, mas fez um papelzinho colado com durex dizendo: “Mallu Magalhães (não tenho adesivo ainda).

Hora de ir para o estúdio. Não me lembro o nome da apresentadora, em 2008 era uma loira, gostosa, que recebeu os Lenzi para uma breve entrevista e em seguida apresentou o clipe. Foram quase 12 minutos do rock SC no ar, para todo o Brasil. O que muito me orgulhou na época, pois em 2008/2009, a MTV abria espaço para a cena independente. Não só Lenzi Brothers, mas outras bandas começaram a aparecer na emissora com seus clipes.

Geração old school de VJs na despedida de ontem a noite da MTV.

Geração old school de VJs na despedida de ontem a noite da MTV.

Ontem foi o dia da despedida. Foi a partir das 18h que o prédio que abriga a MTV no bairro Sumaré, em São Paulo, foi tomado de fãs, amigos, funcionários, artistas e ex-funcionários da emissora. Foram 6h de transmissão ao vivo, muita choradeira, anarquia total, pois não havia um apresentador único, todo mundo tomou conta da transmissão. Depois de voltar sua programação para programas de humor (muitos sem graça) e reality shows enlatados, que a música foi esquecida, os apresentadores da noite de ontem, pediram vários clipes que foram históricos nas paradas da MTV. Três shows também marcaram o derradeiro fim da MTV Brasil. Primeiro uma belíssima apresentação do Vanguart, onde a galera apresentou suas melhores canções. Guilherme Arantes, com Luiz Carlini na guitarra, fez uma outra apresentação em outro andar da MTV e Marcelo D2 encerrou a parte musical. Era precisamente 0h00 quando um clipe com várias imagens da festa foi passsado com várias pessoas bêbadas e enlouquecidas (muitas delas desempregadas), se despediam da MTV.

Até segunda-feira o prédio que abrigou a MTV e também foi o nascimento da televisão brasileira (a TV Tupi funcionava ali em 1950, na primeira transmissão de TV no Brasil), ficará vazio. Até lá, reprises e mais reprises. Na terça feira, a Viacom estreia o novo canal. Vamos esperar para ver o que vem por ái.

Grito Rock em Balneário Camboriú no Ooby Dooby

Na pressa eu reproduzo:

De um total de 160 bandas inscritas, três foram escolhidas para se apresentarem na edição 2013 do Festival Grito Rock em Balneário Camboriú, que acontece no dia 15 de fevereiro, no Ooby Dooby Rock Cafe. Depois de uma difícil seleção, a equipe do portal e produtora Válvula Rock, que organiza o evento na cidade, divulgou ontem as três bandas encarregadas de fazer um carnaval diferente para o público da região: Narciso Nada, de Curitiba, Fevereiro da Silva, de Joinville, e Helvéticos, de Bombinhas.

Os dois primeiros nomes nunca se apresentaram na cidade. Além disso, ambos misturam em seu som rock e ritmos brasileiros, em especial o samba. A curitibana Narciso Nada foi formada em 2005 e desde então vem recebendo elogios da mídia especializada nacional a cada novo EP lançado (são três no total).

Já os joinvilenses da Fevereiro da Silva, são um dos principais nomes da música em Santa Catarina atualmente. O disco de estreia, “Posso Ser o Autor?”, foi destacado pela mídia estadual com um dos melhores álbuns catarinenses de 2011. Além dos tradicionais baixo, guitarra e bateria, o grupo traz na formação uma mescla de quatro instrumentos de sopro, dando um tom diferente as suas composições.

Completa a escalação do Grito Rock em Balneário Camboriú a ‘praticamente’ local Helvéticos. Uma das principais bandas da região do litoral norte catarinense nos últimos anos, o quarteto de Bombinhas segue sua peregrinação pelo Sul do país divulgando seu primeiro CD, lançado no ano passado. O produtor/repórter Léo Telles Motta ficará encarregado da discotecagem roqueira da festa. A entrada custará R$15 e não haverá venda de ingressos antecipados.

Este é o terceiro ano seguido que o Válvula Rock produz edições do Grito Rock. Em 2011 a produtora foi responsável por dois dias de Festival em Itajaí. No ano passado, realizou o evento em Balneário Camboriú e Barra Velha, nos mesmos moldes de 2013. A edição de Barra Velha acontece no dia 9, no Válvula Rock Pub, e deve ter suas atrações divulgadas em breve.

O Grito Rock

Depois de integrar todos os estados e regiões brasileiras e extrapolar as fronteiras conectando grande parte da América Latina, o Festival Grito Rock alcança 300 cidades de 30 países diferentes este ano. Além dos latinos, outros países dos continentes da Europa, Oceania, África, por exemplo, integram-se ao evento. Produzido de forma colaborativa desde 2005, o Grito Rock foi criado como uma alternativa ao carnaval tradicional e em 2013 acontece entre o período de 1º de fevereiro a 03 de março.

O Grito Rock Mundo é realizado pelo Fora do Eixo. É uma iniciativa financiada pelo Fora do Eixo Card e produzido com o apoio do Toque no Brasil.

 

Lindsay and Isaac lançam bela versão de Free as a Bird

O duo aqui de Florianópolis, Lindsay & Isaac lançaram nesta semana na internet, o single de uma versão de Free as a Bird, dos Beatles. A canção foi originalmente composta por John Lennon em 1977 e ficou durante 20 anos nas gavetas da viúva Yoko Ono. Em 1994, com o projeto Beatles Anthology,  Paul, George e Ringo receberam a fita com as demos de Free as a Bird e Real Love, e terminaram a música para John, fazendo dignamente uma canção beatle com esses tapes.

A versão de Lindsay e Isaac ficou maravilhosamente bem feita e com certeza vale a pena baixar e jogar no seu mp3 Player ou no seu pen drive para ouvir no carro.

Escute a música no Soundcloud

Fantasma de Tupac Shakur arrasou no Coachella

httpv://www.youtube.com/watch?v=8L73tGfOam4

O Coachella, realizado na Califórnia, é sempre um festival com alguma novidade ou algo que surpreende. A edição 2012 estava sem sal… sem sal até o último show da noite de domingo, onde Snoop Dog e Dr.Dre trouxeram um convidado especial para um número. Morto desde 1996, o rapper Tupac Shakur apareceu em… digamos… enfim, o cara apareceu no palco e cantou para todo mundo ver.

Na realidade o truque fantasmagórico foi a presença de um holograma de Tupac catando com Snoop Dog. A cena foi impressionante, bizarra e assustadora. O Holograma era perfeito e interagiu com os músicos no palco, quase todo escuro, para que fosse projetado com melhor exatidão.

O vídeo acima está sendo espalhado pela web e virou assunto em todas as redes sociais possíveis.  Hoje rolou um papo que a produtora que fez o holograma demorou 4 meses para projetar o espetáculo e cobrou cerca de US$ 400 mil pela performance do além.

Outro papo que começa a circular hoje, é que será bem possível Tupac sair em turnê! Isso mesmo, já querem botar o mitológico rapper em palcos do mundo inteiro.

Bom, sobre isso, eu digo que eu tenho muito medo. Não de fantasmas, mas da banalização.

Imaginem, num futuro próximo, turnê de John Lennon, Freddy Mercury, Janis Joplin, Jimi Hendrix, Jim Morrison, pasmem, até Amy Winehouse! Não, não gente, foi divertido essa do Tupac, mas vamos ficar só nas homenagens isoladas..

Pornô de Bolso disponibiliza primeiro clipe na web

httpv://www.youtube.com/watch?v=TpuwvpZgbro

O.T. Cover Art

Do excelente álbum O.T, a banda Pornô de Bolso, de Florianópolis, disponibiliza o clipe da música “Se Tu Andas”. Direção, câmera e edição por Alan Langdon e câmera adicional “essencial” por Diego Canarin.

www.PORNOdeBOLSO.com

Repolho: novos links para download da discografia

Foto da nova formação da banda Repolho.

Nesta semana, Roberto Panarotto, o mago da malacagem 49, postou que a banda Repolho, com 20 anos de existência, botou todo seu trabalho gravado nestes anos, em novos links para download.

O material estava arquivado no Megaupload, site fechado na semana passada pelo FBI, que prendeu Dotcom, o gordo proprietário do site e seus diretores na Nova Zelândia, por pirataria. A ação foi truculenta ao extremo, pois não somente coisas “ilegais” estavam guardados nos arquivos do Megaupload, mas também muito material disponibilizado por várias bandas independentes, além claro, de gente que fazia do Megaupload seu HD virtual. Tudo foi pro saco.

A ação do FBI pegou todo mundo de surpresa e todo material da Repolho foi pro beleléu virtual.

Mas agora com novos links que você pode baixar aqui

Vendo equipamentos e instrumentos musicais (novos preços!)

Pessoal, estou fazendo um verdadeiro saldão , vendendo equipamentos e instrumentos musicais meus para adquirir outros equipamentos.

Fiquem tranquilos, não virei crente!

Seguem os anúncios:


INSTRUMENTOS

Guitarra Giannini Diamond Semi-acústica- 1978

386316_10150406863915318_664345317_8998725_1423870233_n

Vendo guitarra Giannini Diamond 1978 – modificada! – comprada em 2005 de um vendedor de Brasília, com ponte Washburn, captadores Condor, knobs cromados, tarrachas importadas D´Azzario (são aquelas que cortam a corda quando você põe corda nova), corpo e braço original Giannini, pintura nova, não há arranhões comprometedores. Este modelo está no catálogo da Giannini de 1978, no site atual da empresa. Toda parte elétrica foi refeita há três anos e meio, não trasteja. Case Solid Sound para semi-acústica.

VALOR SEM O CASE: R$ 1.300,00

VALOR COM O CASE: R$ 1.400,00

OBS: este instrumento requer apenas investimento em captadores, de resto ele está perfeito.


Violão Folk 12 Cordas Condor – elétrico – 2007

384970_10150406844340318_664345317_8998589_46855679_n

Vendo violão folk Condor 12 cordas, elétrico. Comprado em 2007, inteiro, sem arranhões. Case Solid Sound inteiro, para violão folk comum ou de 12 cordas.

VALOR SEM CASE: R$ 600,00

VALOR COM CASE: R$ 700,00

OBSERVAÇÃO: O CASE NOVO NO SITE DA SOLID SOUND CUSTA R$ 360,00

Veja mais fotos no Facebook

AMPLIFICADOR

Vendo amplificador FENDER  Ultimate Chorus  2×12 130w RMS

Pouco uso fora de casa. Aparelho vem com foot original da Fender e ele é 110 volts.

VALOR: R$ 2.000,00


PEDAIS

Pedal Giannini Superfuzz BF1S – 1966

379066_10150406748040318_664345317_8998244_1611061091_n

Pedal Giannini Superfuzz BF1S, inteiro, fabricado entre 1966 a 1969.

Frete por conta do comprador. Aparelho está inteiro e funcionando.

Valor: R$ 400,00

Veja mais fotos no Facebook

httpv://www.youtube.com/watch?v=92C7jA-fYSI

Pedal Danelectro Wasabi Distortion DX-1 -2005

376171_10150406814035318_664345317_8998482_907089742_n

Pedal Wasabi, da Danelectro, comprado em 2005, na caixa, pouco uso, com manual de instruções, certificados, comprado na TOKE de Balneário Camboriú.

Frete por conta do comprador.

Valor: R$ 200,00

Veja mais fotos no Facebook

httpv://www.youtube.com/watch?v=H-uyfU0Lg8w

Pedal Danelectro Grilled Cheese Distortion – 2009

390070_10150406784765318_664345317_8998290_1630869238_n1

Pedal da Danelectro, o Grilled Cheese, na caixa, zero bala, muito pouco uso, pouco mesmo, usado em palco apenas uma vez.

Frete por conta do comprador

Valor: R$ 100,00

Veja mais fotos no Facebook

httpv://www.youtube.com/watch?v=pXie6-cnBaM

CONTATOS: mccaweiss@hotmail.com

O último suspiro musical de Amy Winehouse…

httpv://www.youtube.com/watch?v=_OFMkCeP6ok

Há anos que Tony Bennett está pela hora da morte, mas Amy foi primeiro do que ele.

O registro das duas grandes vozes, foi o último de Amy.

Paul Mccartney: Estádio do Engenhão, maio 2011

Sir Paul assinando o braço de duas sortudas em Porto Alegre em 2010

Não tem aqueeeeeela confirmação oficial, mas segundo o Portal Beatles Brasil, comandado pelo JC, o estádio do Engenhão está reservado para os dias 20 e 21 de maio para duas apresentações do ex-beatle. Outros shows na América do Sul começam a se confirmar, como Peru e Chile, países que Paul não passou em novembro passado. Bom, para quem esperou 17 anos de sua penúltima visita e viu Paul em 2010, agora ele retorna em MENOS DE UM ANO! É um feito pra Brasil. Há conversas que poderão rolar shows em SP também, bom, só acredito vendo. Outro papo é que os ingressos serão vendidos no Submarino, o que é uma boa, pois esses sites falcatruas não rolam mais.

Bom, vamos então guardar dinheiro e aguardar…

Paul in Rio II?

Uau! Histórico

Toscotube: Godzilla na Tailândia, propaganda de gasolina

Os publicitários da Tailândia deveriam virar cineastas de filmes trash,  B, essas coisas malucas mesmo, porque iriam ser campeões.

O anúncio publicitário acima é uma prova clara.

Clássica para o Toscotube

a dica foi do Buda Petermann via Facebook.

Grito Rock Itajaí foi quente, porém molhado

176762_110178515728600_100002093557495_92147_1700159_o

Café Brasilis incendiou a abertura do segundo dia de Grito Rock

Dois dias, 11 bandas, 10, quase 9, dois dias de muita chuva em Itajaí e em todo Sul do Brasil, deixou a primeira edição do festival em Itajaí com quase menos duas bandas no palco. A banda Dramaphones, atração do segundo dia, não tocou pois um de seus integrantes, morador de Curitiba, não conseguiu chegar em Santa Catarina, devido a uma queda de barreiras.

A banda INI, atração paulista do primeiro dia, saiu de Sorocaba na sexta-feira de manhã para tocar em Itajaí, conseguiu chegar na cidade apenas no sábado de manhã, virando atração do segundo dia mesmo.

Mas tirando os problemas com as intempéries, o Grito Rock Itajaí entrou para a história. O pessoal da Válvula Rock, que produziu a edição Itajaí, trouxe uma excelente seleção de bandas do independente catarinense e nacional, sem restrições. Valorizou o trabalho das excelentes bandas locais como Torneiras, Helvéticos e a incendiária Café Brasilis, trouxe as duas grandes revelações do róque catarina, Motel Overdose e os poderosos The Skrotes, apresentaram para o público local o excelente som da banda paulista INI, a experiência punk e músicas novas da Stuart, tradicional banda catarinense que destilaram também seus maiores clássicos como Punk Falido e do RS, o Grito Rock Itajaí apavarou com o show final dos gaúchos do Rinoceronte.

Agora que venham as outras edições do Grito Rock, na próxima semana tem Rio do Sul, Floripa e Urussanga.

JB Rock Pub: fecha ou não fecha?

Eis a dúvida, surgida logo após o Carnaval onde supostamente o JB Rock Pub, em Balneário Camboriú, estaria fechando devido a inúmeros problemas entre proprietário do prédio e a locatária do bar. O fato é que a história surgiu e muitos afirmaram categóricamente que o JB iria fechar. Eis que surge uma luz no fim do túnel a Carol, locatária do empreendimento, sinaliza que o bar está em férias e que em breve deverá retornar.

O JB é daqueles lugares que a gente leva do lado esquerdo do peito. Mesmo recheado de bandas cover, é um local bacana onde você pode ir todo fim de semana e encontrar os parceiros rock and roll de Balneário Camboriú e região. Já to sentindo falta de dar uma passada lá na sexta, tomar uma Heineken, ver os vídeos colocados pelo Klaus, tirar uma com o Malla e o Pexe, ver a belíssima Fabi Loos dançar Girls, Girls, Girls, bisbilhotar a mesa de som do seu Vilmar, enfim, um lugar que não é só pra ver banda tocar, mas também para proporcionar várias outras coisas, como cultivo de amizade, paquera e parceria. BC não pode ficar sem o JB, mesmo com outros picos abrindo, como o excelente Ooby Doobie, mas o JB é a nossa casa do róque.

Hangar lança novo clipe com produção catarinense

Está no You Tube “a melhor televisão do mundo”, segundo Rafael Weiss – o novo clipe da banda Hangar. O pessoal do Heavy Metal do mundo inteiro que poderão conferir o trabalho da banda de Aquiles Priester e sua turma, verão um vídeo com a assinatura de Santa Catarina. O diretor Antônio Rossa, chapa de Mundo47 e chefe do Transitoriamente, esteve fortemente envolvido com a direção do vídeo que está na web, usando locações da Ilha da Magia. A música escolhida pela Hangar foi “Dreaming Of Black Waves”, um belo petardo para promover o próximo disco dos caras.  Segundo Antonio, o clipe está sendo lançado na web hoje, mas teve um preview na Exposmusic 2009, em São Paulo no final de setembro.

O time catarina de Antonio foi completado pela edição e finalização de Rodrigo Dutra e a produção de Marcela Machado.

Drops……………………………………segunda-feira

# o feriadão foi muito rock em SC. Fextênhas de norte a sul, leste a oeste e o mais bacana é que são boas tantas opções que fica difícil ir em todas. A região 47 lidera em festas e em Blumenau tivemos três boas seguidas. Mas segundo relatos, ainda há lugares que o povo não vai ou xia muito para ir numa festa de bandas com música própria. A luta é árdua, mas continua. Eu não tava muito afim de pegar asfalto, minha pedida do feriadão foi o JB Rock Pub, o melhor ponto em BC para ouvir rock.

# falta um mês para o aniversário do Mundo47. Em julho estamos comemorando dois anos de atividades, sempre trazendo o melhor do róque produzido em SC, no país e no mundo.

# meu amigo e camarada Rubens Herbst, do Orelhada, comemora um ano de seu espaço no A Notícia. No dia 20, lá no Liverpool em Joinville, o cara traz Cassim & Barbária, de Floripa e a local Blazé, que está com excelente álbum. Rubão merece todas as glórias e vivas pela conquista. Aliás, ele e o bródi Marquinhos Espíndola atravessam os jornalões da gaúchada puxando brasa pras nossas sardinhas…

# promete ser muito bom mesmo o trabalho da banda Yellow Box, de Itajaí, que prepara disco novo. Conhecida na região com seu repertório de festa cover, os meninos da Yellow estão me impressionando nas composições próprias. O ganha pão de coverzera deverá ser mantido, mas os caras já estão de olho no filão do independente em SC. Talento e material bom já está saindo das guitas desses rapazis.

# no âmbito da gringa, os integrantes do New Order, Bernard Summer, Stephen Morris e Phil Cunningham formaram uma nova banda sem Peter Hook. O baixista que deixou o NO em 2008, agora terá que aguentar o novo trabalho do trio com Alex James (ex-Blur) no baixo. A nova banda se chamaBad Lieutenant e já tem álbum gravado saindo às lojas em outubro. Sobre Hook, Summer não falou pouco, dizendo que o NO tem duas alas, a com Bernard, Stephen e Phil e outra só com Hook. Bichinhas, humpf!

Drops…………………………….. Ultra Mega Post

# começando o Drops com uma apresentação do mestre Astronauta Pinguim no Programa Radar, da TVE do Rio Grande do Sul.

# e nesta sexta-feira  (15) o JB Rock Pub de Balneário Camboriú vai tremer. The Four Horsemen, uma das melhores bandas cover de Metallica do país estará tocando para o público os grandes clássicos executados pelos americanos que na realidade são liderados pelo vocalista James Hetfield e o baterista Lars Ulrich. Até hoje o ingresso custava R$ 10 pila, mas o primeiro lote já foi pro saco e você deverá pagar um pouco mais. Se tu não ver o show nesta sexta, tens outra chance em Blumenau, no sábado, lá no Pub Donna D.

#Nesta sexta-feira, (15), os Lenzi Brothers estão lançando seu novo clipe, ‘Abstinência”, o segundo na divulgação do álbum “TRIO”, lançado em 2008. O novo vídeo terá estréia na MTV no LAB NOW e também vai rolar no programa LAB BR . A comemoração do lançamento será no show em Joinville no Pub Don Rock, também nesta sexta. Na semana seguinte os brothers seguem para o Festival Bananada em Goiânia. A produção é da Troop Desenvolvimento Multimídia de Balneário Camboriú

# os 48 de Floripa estão inventando coisa. Está para ser lançada em breve uma publicação que mostrará sobre arte e cultura alternativa na cidade. A revista terá uma matéria produzida por mim e contará sobre a Cena róque catarina em especial o que andou acontecendo nos lados lá dos 48. Muito bacana a história. Fiquem ligados.

# segundo o chapa Kaiser, da Barba Ruiva Produçõe, a banda Violins, de Goiânia, está ensaiando uma volta aos palcos e ao mundo do disco. Confira o papo disso aqui

MOMENTO VTC

Drop Drops…………………………………….Dropado

# hoje eu conheci o Gabriel, O Pensador. Sim, aquele mesmo do Loira Burra e Retrato de Um Playboy, hits do rap nacional nos anos 1990. Enquanto os Racionais faziam o rap sério e do gueto, Gabriel foi sempre o rap para a classe branca e elitizada. Ele mesmo veio dessa classe. O papo foi rápido e legal. Ele é uma pessoa simples e estava em Balneário Camboriú para participar como convidado do Mundial de Bodyboarding, realizado no paradisíaco Estaleirinho. Pensador pegou onda, deu autógrafo, tirou foto com todos e participou da premiação. 

# aliás o Sky Beach no Estaleirinho é um lugar muito bacana. Só falta mesmo uma banda de róque para animar o povo lá, por enquanto o pessoal que aperta botões tem lugar garantido. 

# ouvi um papo lá no campeonato de surf que o governo de Brasília vai comemorar os 50 anos de fundação da cidade em 2010 com vários shows ou um mega festival. É quase certa a presença do U2. 

# 2010 é o último ano do “O cara”, e Bono é super fã do “O cara” Inácio Lula da Silva

# dia 16 de maio desembarca em Floripa o Rei. Não, não é o Pelé, o Rei Roberto Carlos se apresenta na capital dos catarinas. A turnê do Robertão começou no sábado, em Cachoeira do Itapemirim, Espírito Santo, cidade natal do Rei.

# pessoal do Smash Club, que organizou a vinda do Larry McCray para Itajaí na semana passada, divulga seu espaço na web. Só clicar lá para ver o que tá rolando, fotos, enfim, tudo que esse pessoal quer aprontar pro wrock and blues na região 47.

Drops…………………………………. 2 de abril!!!

[Zimmer+SC!!!.JPG]

Zimmer catarina bandeiroso líder de torcida: líder dos esporros na van

# a tour de Cassim & Barbária pelos Estados Unidos está quase no fim. Cansados, porém felizes, os rapazi estão na Philadelphia, onde tocam os últimos shows da imensa gig pela costa leste e sul dos Estados Unidos. O blog da turnê está atualizado, portanto dê um confere lá ainda hoje e veja um pouco mais da tour dos catarinas pelos EUA e Canada.

# aliás, histórias é que não vão faltar na volta do quinteto para o Brasil. O mais bacana é que eles conseguiram um apoio do Governo do Estado de Santa Catarina. Vem por ai um DVD com imagens dessa turnê. Vamos esperar a volta de Cassim para sabermos o que vem por ai. 

# dia 04 de abril estréia na Rádio Atlântida Florianópolis, o programa Paredão, do Marquinhos Espíndola. Música catarina, entrevistas, notícias, Marquinhos vem com tudo. A Atlântida vai testar, se der certo, o programa vai para todo estado catarina. Nem precisava disso, dar certo, mó bobagem, já deveriam transmitir para todo o Estado e “zéfini”. 

# o programa vai ao ar às 20h pela 100.9 FM e as bandas poderão enviar seu material por e-mail – floripa@atlantida.com.br

# Marquinhos me deu um susto ontem, me perguntando se era real que não haveria Tschumistock este ano. Liguei pro Rafael Tschumi que deixou a questão no ar: nem ele sabe se vai ter ou não, ou seja, o Tschumistock 2009 está ameaçado e este ano pode ser um desastre nessa parte de festivais de róque. Primeiro o Rural Rock, em São José, que não aconteceu. Essa semana o fogo que destruiu parcialmente o Curupira e agora essa história que poderá não acontecer o Tschumi este ano. Rafa foi ponderado e disse que o “Conselho Jedi” do festival vai se reunir para decidir. Lamentável se acontecer o fim…

# mas me ponho no lugar deles. Existe  pouco apoio para festival de róque. Mania que esses governantes tem em achar que festival de róque é coisa para maconheiro e bebum. Errado, eles preferem apoiar balada sertanoja e eletrônico, que trazem drogas sintéticas, cocaína e alguns cabeças de bagre que gostam de confusão. 

# neste fim de semana os chapas do Autoramas estarão no Rio Grande do Sul. Dia 3 no Porão do Beco, em Porto Alegre e no sábado, 04, os caras vão até Santa Maria (eita viagem longa) para tocar no Macondo.

# muito barulho pra pouca coisa. Lendo o blog do Rubens Herbst, no AN, o Ivair, dono do Curupira, acalma a rapaziada dizendo que o estrago num foi nem tanto assim. Então tá, mas houve um alarmismo grande por parte de quem difundiu que o bar tava destruído. Eu vi uma foto que a coisa tava feia, mas se o Ivair falou, tá falado. O Rubão tá traquilo, eu também tô tranquilo e o mais bacana é que vão manter a agenda de abril e maio. Então tá mermão!

Veja o vídeo feito pelo Edson do Power Of The Bira, feito um dia depois do acidente em Guaramirim. O vídeo foi tirado do blog Orelhada, do Rubens Herbst.

Drops……………………………..vapt-vupt

# estive nessa noite no Balneário Camboriú Shopping, que através da Livraria Catarinense, trouxe o Kid Vinil para um papo com leitores e também autografar seu livro “Almanaque do Rock”, lançado pela Ediouro. Eu bati um papo muito bacana sobre róque com Kid, assim que transcrever o que rolou, vou publicar aqui. 

# nesta sexta-feira a boa música pega pelo Estado. Então lá vão as dicas:

Lages

[004.jpg]

Expresso Rural, neste dia 20 de março no Caça e Tiro de Lages. A partir das 22 horas.

Blumenau

Também sexta, vamos dar os parabéns para a turma da Barba Ruiva Produções, que faz uma baita festa no Donna D com duas bandas excelentes. Sabonetes, de Curitiba e Dramaphones, de Rio do Sul. Além do róck tocado, vai ter o róque apertado, com os apertadores de botões do Klã Fake It e Leo Biz, botando seus discos de vinil na roda.  Ingresso R$ 10 e R$ 7 com nome na lista.  Faça parte da lista e mande um mail para contatobarbaruiva@gmail.com, isso até amanhã, quinta feira. 

 

Balneário Camboriú

Em Balneário, a atração da sexta-feira, 20, é a banda Arena. Se você fuma ou se emocionava com os rocks tocados nas propagandas de cigarro dos anos 1980 e 1990, esse é o dia ideal para dar um chego no JB Rock Pub.

Drops….. tá, hoje é drops, to podre…

# pessoal, me desculpem, dois dias que eu estava trabalhando pacas no meu emprego para sobreviver. Hoje mesmo to mortão, mas tenho que botar uns papos aqui no blog, só para não perder o assunto. 

# hoje, depois de um mês e alguns dias que eu botei meus pés em Itajaí. Quando vazei da prefa de lá, por algum acaso eu não pisava na cidade. Foda foi chegar lá e não ver nenhuma pessoa sorrindo. Engraçado, essa era a promessa da nova administração. Pelo contrário, na Fazenda meu carro caiu num baita buraco. Talvez o secretário de obras de lá não passe de carro pela Fazenda…

# mas vamos falar de róque.  Se você odeia o Manu Chao, o Jota Quest e o Carnaval em si, a dica é ir até São Martinho, Sul de Santa Catarina e conhecer a edição 2009 do Psicodália. Neste ano ele acontecerá entre os dias 20 e 24 de fevereiro, pegando todo o carnaval. A energia do festival é considerada uma das melhores que existem pelo país e neste ano a atração principal é a banda Som Nosso de Cada Dia, que fez muito sucesso nos anos 1970 e deixou um álbum incrível para a posteridade em 1974, o Snegs. Rola ainda no Psicodália 2009 bandas como Pata de Elefante, Sopa e de Itajaí, Casa de Orates. Saiba mais sobre o festival aqui. Amanhã eu mando um resumão completo do que vai rolar no Psicodália 2009.

# Em 1966 os Beatles já tavam cansados de programas de TV. Foi ai que ajudaram no invento do video clipe, na época chamado video promo. Os dois primeiros vídeos enviados especialmente para a TV foram de Paperback Writer e Rain, veículados naquele ano no programa de Ed Sullivan. No YouTube “a melhor televisão do mundo”, por Rafael Weiss, Paperback Writer!