Category: Novas Bandas

Ruca Souza e o clipe de Fora

Ruca: Mais de 10 mil views no Facebook.

Ruca: Mais de 10 mil views no Facebook.

 

Eu já reclamei algumas vezes. Faltam garotas no rock and roll local. Mas a salvação sempre veio lá de Itajaí. “Tem a Ruca”. Sim, tem a Ruca, a jornalista e cantora que lançou recentemente o excelente álbum Marte. O clipe lançado agora é de “Fora”, mais uma canção do disco. Psicodélico e lisérgico e com a participação de outro figura das ondas espaciais, Cainã Moreira, da Helvéticos.

“Fora” traz a perspectiva da vida que acontece externa a nós, ao mesmo tempo em que o nosso mundo só se move a partir de dentro. “A inspiração para essa música vem de estudos sobre projeção astral e espiritualidade. Apesar da música ser um tanto agressiva porque é um rock cru, a ideia é mostrar que só através do próprio esforço interno é que cada um faz sua evolução.Somo herdeiros de nós mesmos”, diz Ruca.

O clipe foi gravado em Balneário Camboriú/SC nos estúdios da iPhoto Editora, com direção e captação de imagens de Jones Herter (Nomade Filmes). A edição e motion grafics que criaram toda a psicodelia no clipe ficaram a cargo de Juan Manoel Palomino Dominguez, do NNE Studio.

Cavaleiros Marginais: música autoral do sul de SC

cavaleiros foto

 

Desde a criação do Mundo47, o Sul do estado de Santa Catarina esteve pouco presente na produção autoral da música independente no estado. Mas um novo grupo, os Cavaleiros Marginais, da cidade de Tubarão, surpreendem em seu primeiro trabalho. Bom, para conhecer essa turma, necessário apresentações. Cavaleiros marginais é antes de tudo, uma homenagem ao disco Clube da Esquina, em homenagem aos mineiros Lô Borges e Milton Nascimento.

Com o primeiro disco na web e também em versão CD, a banda tem canções próprias em português. Tanto pode se dizer que são rock, mas há também uma gostosa mistura de tango, samba, música clássica, aquela famigerada sigla MPB e outras boas influências. A banda é formada por  Guilherme Simon – voz;  Lucas Suárez – teclado e guitarra; Mauricio Nunes – guitarra e violão; Daiani Santinoni – bateria e Felipe Costa de Souza – baixo.

cavaleiros

Mesmo sendo um grupo novo pela ótica de Mundo47, os Cavaleiros Marginais existem desde 2008, quando subiu ao palco pela primeira vez no Festival de Música e Integração Catarinense (Femic) desse mesmo ano, para apresentar a canção Roda-gigante. O nervosismo da estreia não impediu que o público reconhecesse o talento dos jovens para compor canções. Embora não tenha vencido a mostra, a música foi surpreendentemente bem aceita e impulsionou o trabalho autoral do grupo.

Desde então, a banda de Tubarão tem feito diversas novas canções com um apurado sendo estático e uma excelente percepção com o adocicado vocal de Guilherme Simon e a perfeita harmonia dos demais músicos. Aos ouvidos sedentos por algo mais low profile na música Catarinense, o som dos Marginais é perfeito. Militando numa precária cena alternativa no estado, a banda se reveza em apresentações nos SESCs da vida e pequenos festivais.

Para melhor entender o que são os Cavaleiros Marginais, nada melhor do que uma boa audição do seu primeiro disco. Disponível gratuitamente no site da banda.

 

Banda autoral de rock alternativo. Baixe o disco:http://www.cavaleirosmarginais.com.br/

Slimkings: nova aposta de #RiodoSulRockCity

1517620_633130506754442_996132198_n

 

E no finalzinho de dezembro surge para o grande público a Slimkings. Banda de Rio do Sul Rock City, a cidade onde o rock cresce a cada dia. A banda faz um som inde pop, forrado de influências tanto gringas quanto de bandas independentes brasileiras. Formada por Ricardo Silva, guitarra e vocais, Aline Ramos, guitarra e backing, Leonardo Minatti, baixo e backing e com a presença do veterano ex-Liss, Marcelo Petters, na bateria, a banda é uma boa aposta para este ano de 2014. No Soundcloud da banda a primeira canção disponibilizada pelo quarteto, “Eu, Você e um Sofá”. Que venham mais músicas e shows pelo circuitinho róque de SC. Esperamos.

 

Syntz: nova aposta do heavy metal catarinense lança música na web

1459187_442221762556478_1615876359_n

Marco, Wander, Osvaldo e Jay apresentam novas músicas dia 21 em Balneário

 

Engana-se quem pensa que o litoral catarinense é berço de bandas de reggae, sons de praia e um tipo de axé sulista sob as ondas. Nada disso, o Heavy Metal já foi rei em muitas oportunidades e o estilo sempre permaneceu vivo com bandas  autorais de excelente qualidade e padrão internacional.  Você, que gosta de heavy metal,  já deve ter ouvido nomes como Steel Warrior, Stormental, Battalion, Perpetual Dreams, Rhestus e de Balneário Camboriú, tínhamos a Syndrome.

Em setembro de 2012 a Syntz foi formada em Balneário. A proposta dos camaradas, era compor músicas pesadas e energéticas. No cast de músicos, dois ex-integrantes da Syndrome. O guitarrista Marco Aurélio Girardi e o baixista Osvaldo Dauve. Para as baquetas, Wander Verch foi chamado, ex-baterista da Dracma. Como toda banda de Heavy Metal, o vocal é um fator importante e no começo, o espaço foi ocupado primeiramente por Alexandre Ripper, que por motivos pessoais, deixou a banda logo no começo.  Jay Heart foi escolhido para assumir os vocais da Syntz, ele que atuou em bandas como Still Life e Selvagens da Monareta.

A Syntz entrou em estúdio neste ano. No mês de outubro, a banda de Balneário Camboriú foi até o The Magic Place, sob a tutela do mágico das gravações, Renato Pimentel, para gravar suas músicas, que partem sempre do heavy metal clássico, mas com boas pitadas de trash e hard, complementando tudo com um vocal diferenciado, porém dentro dos padrões, de Jay, que deixam as músicas com ainda mais pegada. Nesta tarde conversamos com Marco Aurélio Girardi, guitarrista, ex-Syndrome e que comenta um pouco desse projeto com a Syntz. Para ele, a volta é emocionante, porque compor sempre foi muito importante para Marco. “Eu aprendi a tocar compondo, não tocando covers, ou seja, eu fiz o caminho inverso e a Syntz é uma realização, pois eu já tinha desistido de ter uma banda, mas estou bem feliz com o resultado”, explica o guitarrista. Segundo ele, a banda será levada a sério, como em tudo que faz, mas é um projeto com menso pressão que os tempos seus na Syndrome. “Estamos cientes das dificuldades de ter uma banda, estamos levando a sério, mas sem perder a diversão”, garante Marco.

 Single foi disponibilizado no Youtube

 

De maneira desprentenciosa  e sem muito alarde, a primeira música foi disponibilizada hoje, 11/12/13 (ficou legal o trocadilho de datas não é?) no YouTube. A canção Louder and Harder está disponível para audição na web. Segundo a banda, em breve mais músicas serão liberadas e um EP deverá ser lançado com essas músicas. No próximo dia 21 de dezembro, a Syntz fará sua grande estreia numa das festas do heavy metal mais tradicionais do estado. O Natal Metálico, organizado há 14 anos pelo casal Klaus e Fabi Loos, traz a estreia da Syntz nos palcos catarinenses com seu novo repertório. Além da Syntz, o Natal Metálico terá as bandas Perpetual Dreams e Battalion, que também estarão lançando material (mais informações durante a próxima semana)

 

 

REC ON MUTE é mais uma bela aposta do independente catarinense

rec on

A REC ON MUTE nasceu em maio deste ano em Jaraguá do Sul. Unindo músicos conhecidos da cena independente do rock catarinense, a banda é mais uma aposta que material bom e de muita qualidade vem por aí. Nesta semana os integrantes da REC ON MUTE á nos deram uma bela amostra com a divulgação de um simples vídeo com áudio do ensaio de uma de suas músicas.

Formada pelos músicos Gabriel Barg, guitarra e voz, Júlio, guitarra, Wilson Lopes, baixo e Kelson Marcelo na bateria, a banda tem fortes influências em post rock, scoegazer, noise e experimental, com pitadas de Sonic Youth, Explosions in The Sky e Mogwai. O batera Kelson Marcelo falou com o Mundo47 e disse que a banda quer lançar até o final deste ano, um EP com algumas músicas. Kelson é velho conhecido deste espaço, com sua Fly-X, trio explosivo de Guaramirim.

Clique no vídeo e escute o som da REC ON MUTE e curta a página da banda no Facebook.  facebook.com/reconmute

Nova Banda: Velvet Hands mostra a sua cara

Duo catarina: Adriana Neves e Lucas Schlemper são de Balneário Camboriú

Duo catarina: Adriana Neves e Lucas Schlemper são de Balneário Camboriú

Montar um projeto musical diferente, que não seja hard rock ou classic, tocando covers básicas não é fácil em Balneário Camboriú. De maneira geral os músicos tocam sempre as mesmas coisas. Eu é que sei desta dificuldade. A dupla Adriana Neves (guitarra) e Lucas Schlemper (vocal e programação de bateria) resolveram esta questão se juntando e fazendo o duo Velvet Hands.

A simplicidade do duo contrasta com a bela produção musical que está sendo colocada na web através do primeiro clipe. A Velvet Hands colocou seu clipe de Scorpio Moon no YouTube, um importante canal para quem quer começar a aparecer na cena indie alternativa brasileira. Frutos? bom a banda não colheu quase nenhum ainda, mas começam a se esquematizar para poderem mostrar seu material ao vivo.

O som é bem diferente do que se vê no âmbito mais “comum” da cena brasileira. Com letra em inglês, uma guitarra e programação de bateria, a banda retrata suas influências básicas, como Kills, Ravonettes e outras bandas do cenário mais Europeu. Quer conhecer? Visualize o clipe e dê sua opinião

 

Lactobacilos Mortos surgem com muito punk rock e novo vídeo no Alto Vale

Riossulenses surgem já com vídeo na web

Riossulenses surgem já com vídeo na web

Rio do Sul, no Alto Vale catarinense é hoje uma das cidades mais rock and roll do estado. Se não a mais rock and roll. Tudo começou em 1995 com o Tschumistock, festival que durou até 2008. Após o fim do festival, a moçada da cidade se articulou e começou a produzir inúmeros eventos. Com eventos na área, várias bandas surgiram. Podemos destacar entre elas a Homem Lixo, Liss, Costeletas e tantas outras da cena roqueira local.

Eis que surge uma nova banda em Rio do Sul Rock City, a Lactobacilos Mortos, com China no vocal (vocalista também da Homem Lixo), Luiz Fuck Tchê na guitarra, Juninho Alvisi na bateria e Jean Goral no baixo, todos que também já tocaram em bandas de rock da região.  Segundo Jean Goral, a banda nem existia ainda, os nomes de algumas músicas eles já tinham. “O China com seu vocabulário farto, largava algumas merdas durante um churrasco que fazíamos depois de voltar da praia em janeiro deste ano”, explica.

Depois de anotarem as “merdas”, semanas depois os quatro resolveram fazer um ensaio e no mesmo dia saíram três músicas anotados naquele papel, como “Surf Street”, “Meu irmão é brother” e “Tudo que eu faço não é legal”. Jean explica que a banda não tem pretensão nenhuma de fazer sucesso, tocam para se divertir e estimular o processo criativo. ” Até hoje a gente não consegue tocar as nossas musicas da mesma maneira, cada vez sai um final ou uma versão diferente”, diz.

Sobre o clipe, já gravado e editado (disponível abaixo), como são todos amigos e trabalham com vídeo, cinema e TV, a banda juntou forças e amigos para produzir o primeiro vídeo sob a direção de Jean Goral, que tem a Brisa Filmes, junto com o baterista da Homem Lixo, Doug Theiss. A música fala sobre o “vai lá e faz”, para não deixar que a vida passe sem ter um sentido. “Nós já tínhamos feitos a música antes das manifestações no Brasil, ai tudo casou perfeitamente”, disse Jean para o Mundo47. O clipe foi gravado aproveitando a mobilização realizada em Rio do Sul em junho, gravando algumas cenas no meio do protesto, mesmo com chuva. “Não deixamos passar em branco, fomos lá e fizemos, esse é o espírito da banda, reunir os amigos, se divertir e estimular o processo criativo”, finaliza o baixista.

 

Grito Rock Rio do Sul inicia nesta quinta recheado de atrações

Grito Rock Rio do Sul - Clique no cartaz para ver todas as atrações desta edição 2013

Grito Rock Rio do Sul – Clique no cartaz para ver todas as atrações desta edição 2013

Em 2013 o Grito Rock virou Mundo e Rio do Sul faz parte deste mundo de várias bandas e eventos relacionados a cultura independente.  A partir desta quinta-feira, 21, até o dia 03 de março, Rio do Sul terá diversos eventos do Grito Rock 2013, TODOS os eventos serão gratuitos e a variedade de bandas e eventos, intervenções é variada. Produzido pelo Coletivo Barriga Verde, da rede Fora do Eixo, o Grito Rock de Rio do Sul é um dos mais completos em Santa Catarina nesta temporada.

Nosso colaborador, Jader Rock, que mora em Rio do Sul, nos fala um pouco mais sobre o Grito Rock:

“Mais uma vez o Grito Rock se faz presente em Rio do Sul. Desta vez o evento se apresenta em grande estilo. São sete dias de “gritaria” aqui pelos lados 47. Muitas bandas da cidade tem a excelente chance de mostrar seu trabalho, enquanto bandas já conhecidas do público, aparecem para consagrar este movimento que cresce a cada ano.  Entre as já carimbadas, destacam-se as joinvilenses Fevereiro da Silva e Somma, direto de Floripa tem  Skrotes,  que já vem despontando no cenário alternativo catarinense e n acional. Temos ainda duas bandas gringas neste ano. Os argentinos da Petit Mort e a chilena Ronaldo. Se você estiver pelas imediações entre os dias 21/02 a 03/03 ou quiser vir curtir uma boa festa e ainda ajudar a gritar, será muito bem vindo a Rio do Sul”  – Por Jader Rock

Confira a programação completa:

21.FEV | QUINTA | 18HS | PRAÇA ERMEMBERGO PELLIZZETTI – Projeto Tarde Catarina (SESC) (Gratuito)
Kids From Yesterday (Rio do Sul|)
Além do Acorde

Apicultores Clandestinos

Apicultores Clandestinos

22.FEV | SEXTA | 22HS | PORÃO DO DUQUE
Ronaldo (Chile)
Apilcultores Clandestinos (Rio do Sul)
Max Duwe (Rio do Sul)

23.FEV | SÁBADO | 10HS | PRAÇA ERMEMBERGO PELLIZZETTI (Gratuito)
Tin Tin Dao (Rio do Sul)
PÓS TV # Os rumos da cultura de Rio do Sul

Petit Mort, diretamente da Argentina

Petit Mort, diretamente da Argentina

25.FEV | SEGUNDA | 20HS | FUNDAÇÃO CULTURAL DE RIO DO SUL
Petit Mort (Argentina)
Costeletas (Rio do Sul)

28.FEV | QUINTA | 18HS | PRAÇA ERMEMBERGO PELLIZZETTI – Projeto Tarde Catarina (SESC) (Gratuito)
Elvyra (Pres. Getúlio)

02.MAR | SÁBADO | 22HS | PORÃO DO DUQUE
Full Gas (Rio do Sul)
Pigmaleão (Ibirama)
Urano (Blumenau)
Fevereiro da Silva (Joinville)
Somaa (Joinville)

Os Skrotes, de Florianópolis

Os Skrotes, de Florianópolis

03.MAR | DOMINGO | 16HS | PISTA DE SKATE (Gratuito)
Sub XV (Rio do Sul)
Livin (Rio do Sul)
Homem Lixo (Rio do Sul)
Harvau (São Chico)
Skrotes (Floripa)

Mais informações:
http://facebook.com/barrigaverdesc
http://gritorock.com.br/
http://tnb.art.br/

 

 

 

Scarlett faz versão irada de Eleanor Rigby

httpv://www.youtube.com/watch?v=E0hix_ZIqAo

Essa banda promete.

Em Balneário Camboriú, surge mais um powertrio nas fextênhas róque na cidade. É a banda Scarlett, formada por Fernando Mafra, baixo e vocais, Herbertt Hepp Neto, bateria e Nicolas Fresard, guitarra e vocal.

A banda foi formada recentemente na cidade e está mais no circuito de bandas que fazem cover nas casas de rock na região, mas numa boa conversa que tive com Nicolas Fresard, o intuito do trio é em muito breve produzir material próprio. Aliás, Nicolas é um excelente guitarrista e seu vocal tem força, trabalhando direitinho, esses guris podem fazer um excelente material próprio, mas por enquanto, a banda se concentra em festas caça níquel para angariar fundos para futuros saltos.

Acima uma produção interessante para Eleanor Rigby, dos Beatles. A versão é executada ao vivo nos shows da banda, assim com essa dos Beatles, o trio deu nova roupagem para grandes clássicos do rock.

Godoy: a experiência é como degustar um bom vinho

godoy-d

Vai um vinhozinho ai? Godoy lança três pérolas do cancioneiro hardcore de BC

Balneário Camboriú já foi a meca do hardcore brasileiro. Hoje a cena está um pouco apagada, mas não morta. A melhor forma para alguns caras já meio jurássicos no meio, foi se reunir e montar um belo projeto. A Godoy, que nesta quarta-feira lançou o seu primeiro EP virtual pelo selo Valvula Rock Discos, de Itajaí.   www.valvularock.com.br/discos

Godoy para degustação

“Lá se vão mais de dez anos desde que Marcio Rocha assumia o baixo da Display, Fauser Lazzaris compunha uma das guitarras bem trabalhadas da Swallow The Waffle e Rodrigo Pilatti dava peso e velocidade a bateria da Contra. Assim como o cenário da época, em meados da última década as bandas foram acabando e os integrantes tomaram rumos diferentes na vida.

Até que em 2012 a música e a amizade voltaram a reunir o trio, dessa vez em um único projeto, batizado de Godoy. Com alguns quilos e quilômetros a mais, eles se encontraram em estúdio novamente, empolgados para encarar as gravações das três faixas que compõem o EP. O resultado, como era esperado, bebe de fontes nobres do hardcore da década de 1990 e do início dos anos 2000, com produção cuidadosa do Silver Tape Studio, nas mãos de Victor Pradella e Gabriel Reinert.

‘Vinho Tinto’ é apenas uma degustação do experiente e ao mesmo tempo recém nascido Godoy, que deixa no ar um caminho aberto para novas composições e shows. Vontade para ir longe é o que não falta”

Por Válvula Rock

Colby Lee Huston: Da Califa para SC

httpv://www.youtube.com/watch?v=L1l3Jn07nlQ

Este californiano nascido em Monterey é figurinha já carimbada na noite do litoral catarinense. Em Balneário Camboriú é fácil encontrar Colby Lee Huston e sua trupe em bares como o Didge e o bar peruano, nos Amores.  O som de Colby é totalmente dedicado e inspirado em seus patrícios como Ben Harper e Jack Johnson,  mas definido pelo artista em seu site como post-reggae-moderno. Todo material de Huston é autoral e pode ser conferido neste clipe filmado na região de Balneário Camboriú e Itajaí. Confira o vídeo de Sun King.

SP conhece oficialmente Os Últimos Românticos da Rua Augusta

Primeiro show rolou na Rua Augusta, no Studio SP na sexta

Enfim, Os Últimos Românticos da Rua Augusta fizeram sua estréia naquela rua, a Augusta, que leva seu nome à banda. O projeto formado por músicos do underground  brasileiro, levaram os integrantes da banda Stuart (Blumenau), Gustavo Kaly e Cristiano Carlos,  radicados em SP há alguns anos, trazerem para fazer o batizado “folk jazz de apartamento” na companhia de Wander Wildner, Sérgio Henrique (Ultraje a Rigor)  e Malásia (Ultraman).

O show da última sexta-feira no Studio SP tem uma pequena amostra nos vídeos abaixo.  Eu estive em SP na última semana e pude conferir um ensaio aberto dos Últimos Românticos da Rua Augusta em Pinheiros. O clima é legal pra caramba. Bacana o empenho dos músicos em fazer um bom trabalho e fazer a coisa dar certo. Segundo Kaly, a idéia é trazer para SC e RS. Os shows começam a aparecer. Vale lembrar, que todas as músicas da banda são de autoriza de Gustavo Kaly.

httpv://www.youtube.com/watch?v=wyfSzssAUPY

httpv://www.youtube.com/watch?v=ooiJT5YtGa8

Curta os Últimos Românticos no Facebook

Leia a matéria sobre a banda na Folha de SP

Carol Wan é uma revelação de peso para a música de SC

204871_173458526037395_100001197477403_363036_8352001_o

Carol Wan: 15 anos e uma nova aposta para a música independente de SC

Sempre é meio complicado em falar sobre talentos precoces. No mundo inteiro há experiências bem sucedidas e outras nem tanto. Há uns três anos apareceu na web uma tal de Malu Magalhães, com 16 anos, cantando Dylan, Johnny Cash e algumas músicas suas. Um sucesso pelo simples fato de ser um fenômeno na web e pelo hype do eixo RJ-SP. Malu era uma gracinha, meio boba, sem graça em algumas situações, mas cresceu e só o fato de ser a Sra. Marcelo Camelo, já dá anos luz de progresso para a compositora e cantora.

Mas vamos falar de algo mais próximo da nossa realidade. Algo que está fora do eixo, algo independente, despretencioso e real. Carolina Wan é uma garota de 15 anos, natural de São Paulo, mas há alguns anos residente na Lagoa da Conceição em Florianópolis. Virou uma 48.  Carolina Wan é uma das alunas de Márcio “Bicaco” Rodrigo no Sol da Terra. Ele conta que em 2010, a garota chegou e mostrou músicas que compôs quando tinha 12 anos e umas mais novas. Carol Wan é tímida e me pareceu muito esclarecida do que e o que está fazendo.

Como falado, Carol tem 15 anos e no seu perfil de Facebook, é nítido que ela ouve coisas nada usuais para adolescentes de sua idade. Na realidade, você começa a ter um baita ânimo em saber o que e o que essa garota faz para ter algo que podemos dizer: “extraordinário”. Carol não é só um fenômeno de composição e voz  na música catarinense. Nada foi e está sendo feito na tosqueira, mas sim, um mínimo de produção musical. E com isso, Marcio Bicaco  (Motel Overdose) e Carlos Lamarque deram aquela ajuda para musicar as canções de Carol Wan ficarem ainda melhores. Disso tudo, surgiu a Carolion, uma banda formada por Carol, Marcio e Carlos Lamarque, que gravaram o EP com Carol Wan, e na banda, Jean Gengnagel.

242392_215199618502600_161830687172827_677890_3852022_o

Carolion: com Carol Wan, Carlos Lamarque, Marcio Bicaco e Jean Gengnagel

O EP conta com endereços para escutar os áudios no Myspace e no SoundCloud e foi gravado depois que a banda Ivy, onde Carol tocava com amigos acabou. Conversando com Carol pelo Facebook, ela relata que começou a fazer música como um modo de se expressar. “A primeira música não foi grande coisa, porém, agradava muita gente quando eu tocava,mas com o tempo, fui compondo mais e mais, até as músicas tomarem um corpo diferente”, diz a jovem cantora e compositora.  Imperfect foi a primeira que veio e Wan diz que ela veio numa época difícil da vida, aos 12 anos, quando estava brigada com sua mãe. Bom, a briga era boba, mas serviu para aflorar o lado musical de Carol. Hoje a situação com a dona Wan está boa.

Carolina chegou no Sol da Terra para ter aulas de guitarra. Lá mostrou para Márcio Bicaco suas músicas. O baterista da Motel Overdose, com passagem e atuante em outros grupos, ensinou algumas coisas para a estudante. “O Márcio ouviu umas gravaçõezinhas que fiz… lo-fi… e ele curtiu e me chamou pra me ensinar algumas coisas”, diz. O encontro com Carlos Lamarque e Márcio foi começando de brincadeirinha, mas a coisa foi tomando corpo. “Muita gente gostou, até porque tivemos uma ligação muito boa, ai decidimos gravar algumas coisas”, explica a cantora.

Carol Wan define seu som como experimental, mas através das influências, a coisa acaba caindo num lance experimental indie. Tão nova, ainda no ensino secundário, fica aquela dúvida. E os colegas, amigos, família, o que pensam de uma garota que ouve sons tão diferentes do usual? Bom, Carol explica que todos dão apoio e incentivam. “As pessoas ajudam com críticas e elogios, é muito bom, me faz querer seguir muito em frente”, diz.

Segundo Marcio Bicaco, a Carolion estará fazendo sua última apresentação antes da Carol ir fazer um ano de intercâmbio na Alemanha. Wan embarca neste mês para terras germânicas, mas antes, no próximo sábado, 09, no espaço Sol da Terra, a banda fará uma apresentação. Bicaco adianta que mesmo longe, outras músicas da Carolion estarão sendo lançadas no Myspace.

httpv://www.youtube.com/watch?v=Qjt4AfEMaic

WHAT ABOUT YOUR CHILDREN by Carolion

LUNA by Carolion

AGAIN, AGAIN, AGAIN by Carolion

WATER OF by Carolion

TEASER SHOW NO SOL DA TERRA – DIA 09 DE JULHO – FLORIANÓPOLIS

httpv://www.youtube.com/watch?v=OorUSHLf1BA

Variantes papa prêmios do Válvula Rock

Lá de Chapecó, a banda Variantes levou a melhor no prêmio Válvula Rock 2011. Os guris levaram Banda do Ano, Disco do Ano e Melhor Show (vale lembrar que os prêmios são alusivos aos melhores de 2010).  A capital de todos os catarinas só levaram um caneco, com a extinta banda Aerocirco levantando a taça da melhor música do ano.  De resto, uma lavada dos 49 e dos 47.

Outro fator importante que conta muito no prêmio Válvula Rock é articulação. A votação de escolha é por voto popular, você entrava no site e votava. Durante 17 dias, rolou a votação e com certeza, as bandas fizeram aquele spam pros amigos e amigos dos amigos para dar aquela força.  Parabéns aos vencedores e também aos que receberam votos neste prêmio. Parabéns também aos guris da Válvula Rock, sempre incentivando e trazendo coisas legais, como o prêmio, para a cultura rock and roll aqui de SC.

PS: eu preciso conhecer essa Acid Louise… gatênhas né?

Banda do AnoVariantes (Chapecó): 1.363
Dazaranha (Florianópolis): 510
Aerocirco (Florianópolis): 385
Ponto Nulo no Céu (Gravatal): 384
Dois (Florianópolis): 243
Marujo Cogumelo (Xanxerê): 233
Cassim&Barbária (Florianópolis): 213
Lenzi Brothers (Balneário Camboriú): 212
Parachamas (Blumenau): 150
Tijuquera (Florianópolis): 107

Disco do Ano
Variantes – Com Prazer (Chapecó): 1.526
Aerocirco – Invisivelmente (Florianópolis): 697
Lenzi Brothers – Fora de Estoque (Balneário Camboriú): 482
Marujo Cogumelo – Jardim das Américas (Xanxerê): 392
Tijuquera – Rocksteady (Florianópolis): 383
Yer – First Of Many Others (Lages): 320

Melhor EP
Liss – As Cores (Rio do Sul): 1.843
Dois – Dois (Florianópolis): 518
Café Brasilis – Cafeína (Itajaí): 408
La Belle Excuse – Et Voila… La Belle Excuse (Blumenau): 339
Parachamas – Volte Sempre (Blumenau): 443
Zoidz – Ação Terrorista Socialmente Aceitável (Florianópolis): 249

Melhor Música
Aerocirco – Invisivelmente (Florianópolis): 1.435
Variantes – Eu Quero Tudo (Chapecó): 685
Liss – As Cores (Rio do Sul): 460
Lenzi Brothers – Quero Me Perder Por Aí (Balneário Camboriú): 449
La Belle Excuse – La Belle Excuse (Blumenau): 433
Marujo Cogumelo – Jogada de Sorte (Xanxerê): 338

Melhor Videoclipe
Lenzi Brothers – Quero Me Perder Por Aí (Balneário Camboriú): 1.797
Marujo Cogumelo – Nova Manhã (Xanxerê): 520
Ponto Nulo no Céu – Clarão (Gravatal): 517
Sociedade Soul – Jardim das Delícias (Florianópolis): 399
Bloomy – Outono (Florianópolis): 344
Just Face – Danger! God´s In The Control (Joinville): 234

Banda Revelação
Acid Louise (Jaraguá do Sul): 1.572
Helvéticos (Bombinhas): 575
Dinossauro (Criciúma): 448
Os Skrotes (Florianópolis): 338
Sexy Pearl (Joinville): 195
La Belle Excuse (Blumenau): 179
Enfuga (Florianópolis): 143
Café Brasilis (Itajaí): 132
South Of Mind (Guaramirim): 124
Motel Overdose (Florianópolis): 94

Melhor Casa de Shows
Bovary – Joinville: 1.733
Célula – Florianópolis: 760
Ventuno – Urussanga : 498
Ahoy! – Blumenau: 340
14 Bis – Chapecó: 267
London Pub – Jaraguá do Sul: 202

Melhor Evento
Noite Orelhada (Joinville): 1.609
Ufsctock (Florianópolis): 746
Floripa Noise Festival (Florianópolis): 285
Lets Rock (Rio do Sul): 210
Indie Power (Florianópolis): 200
Ilhota Rock Festival (Ilhota): 193
Unocultural (Chapecó): 167
River Rock (Indaial): 139
Orquídea Negra Rock Festival (Lages): 128
Festa China Bird (Jaraguá do Sul): 123

Melhor Show
Variantes (Chapecó): 1.593
Dazaranha (Florianópolis): 718
Os Skrotes (Florianópolis): 492
Cassim&Barbária  (Florianópolis): 436
Stuart (Blumenau): 288
Lenzi Brothers (Balneário Camboriú): 273

O primeiro ato: Últimos Românticos da Rua Augusta

httpv://www.youtube.com/watch?v=BWX85KXIdl4

Os Últimos Românticos da Rua Augusta são: Cristiano Carlos, Gustavo André, Luciano Clóvis, Sérgio Henrique e Wanderley Luiz.

Segundo os próprios românticos de nomes compostos, a banda se trata de um “conjunto musical que faz folk punk jazz de apartamento”.

“Tudo começou em Santiago do Chile ao som de jazz e folk acústico, com serenatas no hostel la chimba sob as bençãos de Flaming Lips, depois tomou forma no Chelsea Hotel da Praça Roosevelt (…).” Wanderley Luiz.

A sequência de vídeos que está sendo produzida pela POGO filmes mostrará a evolução da banda. É um registro documental, sem interferência nos diálogos, ensaios e shows.

O primeiro show do combo acontece em 15 de julho, no Studio SP, na Rua Augusta… claro

+ facebook.com/​osultimosromanticos
+ show de estréia: facebook.com/​event.php?eid=189217857795229
+ fotos: flickr.com/​photos/​63474470@N03

+ Assista o vídeo com melhor qualidade em: http://vimeo.com/24891067

A banda mais bonita da Augusta…

ultimosromanticos

O título foi dado pelo Kaly Moura, vocalista da banda Stuart. O catarinense radicado em São Paulo está no meio de mais um projeto interessante. Depois da própria Stuart e Kaly e Os Hóspedes de Chelsea, o vocalista se aventura em mais um projeto interessante: Os Últimos Românticos.

O lance tem alguns nomes interessantes. Cristiano Carlos, atualmente no baixo da Stuart; Sérgio Serra, do Ultraje a Rigor, Malásia, da banda Ultraman, Kaly Moura (o póprio) e o comanchero das trincheiras do rock gaúcho, Wander Wildner. Uma banda de autênticos violeiros que vão fazer algo meio que pré intitulado “folk-jazz de apartamento”. Interessante não?

Mais uma vez, Kaly explica mais um projeto para o Mundo47. ” A proposta é se vestir elegantemente, fazer as pessoas flertarem nos shows, cultivar o romantismo e claro, canções folk-jazz de apartamento ” , diz.  A nova banda já tem data de estréia: próximo 15 de julho.  Kaly diz que Os Últimos Românticos vão tocar músicas inéditas, algumas versões de músicas do próprio Kaly e outras canciones.

Sobre gravações, a banda deverá fazer um documentário pela Pogo FIlmes. Os bastidores estão sendo gravados. Em breve, já no segundo semestre, a nova banda deverá botar um single na praça.

Kaly e os Hóspedes de Chelsea preparam primeiro álbum

hospedes

Em São Paulo, Kaly e Os Hóspedes de Chelsea, se enfiam num estúdio para parir o seu primeiro álbum. A banda, formada pelos integrantes da Stuart, Gustavo Kaly e Rafael Magola, conta também com outro catarina ilustre, o querido Marco Brito, baixista e um vocalista da extinta banda Jeans, de Florianópolis e o paulista Ton Junior, na guitarra.

Segundo Kaly, a banda está gravando um disco com 10 canções novinhas em folha, que deverá sair ainda em 2011. Kaly adianta que em breve  KHC vai disponibilizar na web o primeiro single. Nesta segunda-feira, 23, a banda botou no Flickr as fotos das sessões de gravação, por Aline Biz.

Para Mundo47, Kaly define o novo som que tem influências de Chet Baker a Leonard Cohen e de Tom Waits a Ramones. “Tem milonga, até samba (risos)” disse.

2011 é ano da Yellow Box

Durante este ano de 2010, a banda Yellow Box, de Itajaí, gravou seu primeiro disco. A idéia é dar uma virada na carreira, para aos poucos deixar de ser banda de bar, de fextênha, para se aprofundar no universo da música independente. Não é uma tarefa fácil, ainda mais se falando em Brasil, já que a Yellow Box é uma banda que tem suas composições em inglês.

O disco tá ficando bom e no teaser acima, um pouco sobre as gravações do álbum.

Domingo punk hardcore em Itajaí

DOMINGÃO, NA BEIRA RIO, EM ITAJAÍ!

Um festivalzinho, várias bandas, várias cidades, gente jovem, matinê rock em Itajaí é neste dia 21 com várias bandas, com destaque para a banda Anti Heróis, de Itajaí, que está com disco novo na praça e para download no espaço abaixo.

Baixe agora o novo disco, Somos Piratas, pelo link:

http://goo.gl/Cxe

E tamo conversado…

Café Brasilis toca no aniversário de Itajaí

Itajaí ganhou uma nova banda, a Café Brasilis. Quem vê o nome pensa logo em MPB clássica, mas segunda Ruca, a vocalista e guitarrista da banda, eles são rock. Amanhã, aniversário de Itajaí, o trio toca na Virada Cultural de 150 anos da cidade, num show ao meio dia na Avenida Beira Rio. O EP você pode baixar no link que está no cartaz acima e também conhecer mais sobre a banda no Myspace.

Confira!